Mas olha só, falei que ia voltar aqui hoje pra contar uma novidade e voltei! E voltei pra ~anunciar~ uma coisa que queria fazer há muito tempo mas que não rolava por falta de tempo e que agora vai engrenar (se a deusa quiser, haha)!

Eu amo muito o YouTube e já falei isso váááárias vezes e vocês tão cansados de ouvir. Acho uma plataforma incrível, tanto pra produzir conteúdo quanto para consumi-lo. E acho bem legal o fato que eu faço as duas coisas, ou seja, produzo videos e passo grande parte do meu tempo vendo videos de outras pessoas. Porém, produzir conteúdo pro YouTube geralmente leva mais tempo do que produzir conteúdo para o blog, infelizmente, e por isso acabo fazendo menos que gostaria.

Mas os tempos mudaram, minhas queridas e meus queridos. Agora vai ter video novo toda quinta-feira! SIM, você leu direito, toda quinta feira você pode acessar meu canal do YouTube, as 11h, e ver um video novinho e fresquinho feito com amor e carinho pra você <3

Tentarei variar o máximo possível, porque eu acredito que vocês não estejam aguentando mais assistir Fragmentos, que é basicamente a única coisa que venho postado por lá. Mas sempre na primeira quinta-feira do mês, o video será Fragmentos, por motivos óbvios. (Se você não sabe o que esse projeto é, clica aqui e venha conhecer mais sobre! Espero que goste!).

Então, tirando essa data, vocês sempre terão um video novo e sobre alguma coisa randômica. Mas como eu não sou um poço de imaginação, precisarei de sugestões!! Inclusive, estou reunindo perguntas sobre o intercâmbio para responder no YouTube! Por isso: deixem nos comentários suas dúvidas que eu responderei.


Para deixar todo mundo ~a par~ dos videos, postarei aqui no blog na semana seguinte, mas não se esqueçam de se inscrever no canal para ver tudo fresquinho e direto da fonte ;)

O video ~da vez~ é o Fragmentos de julho, que como eu disse que aconteceria no de junho, começou no Brasil e terminou aqui nos EUA. Então ele é mais que especial, porque reúne meus últimos dias na minha casinha, minha despedida e toda a minha viagem pra cá. E é claro, os dias que passei com a minha irmãzinha aqui em Chicago.

São fragmentos muito bonitos da preparação e do começo dessa minha aventura, então é tudo muito querido por mim <3 Então espero que vocês gostem tanto quanto eu gostei de fazer, porque eu fiz com muito amor e carinho (e um bucadin’ de lágrimas!). Não se esqueçam de se inscrever no canal, vou ficar hiper feliz se o fizerem, hehe.

beda

802132733_3296617461032057654

Olá (: Estou sumida, eu sei. O BEDA tá acabando e eu nem consegui dar conta, eu sei disso também. Queria só dar um update de como e aonde eu estou no momento….

Bem…, me mudei pro meu dormitório terça-feira passada e desde então estou tendo dias super cheios. Fiquei semana passada toda tendo Orientation Days, ou seja, de terça até sábado tivemos palestras e outras reuniões para aprender como a Universidade funciona, onde nossas salas ficam, quais são as regras e etc…


Hoje completa exatamente uma semana que estou aqui e já aprendi algumas coisinhas e gostaria de dividir com vocês:

  • A maioria dos americanos acreditam que nós falamos espanhol! No começo eu me irritava, principalmente quando falavam em espanhol comigo sem nem perguntarem se eu realmente falava Espanhol. Agora não tô mais ligando, até porque eu dou uma risada interna e penso na segunda coisa que descobri:
  • Os americanos são muito egocêntricos. Estou adorando estar aqui, mas as pessoas que conversei por aqui não tem uma noção muito grande de mundo. Tem gente que não faz ideia onde o Brasil fica e já tive que responder umas 20 vezes que não moro no Rio de Janeiro… Não sei se a culpa é da escola, ou as pessoas não têm interesse, mas eles sabem muito pouco das outras culturas que existem por aí.
  • Dividir o quarto não é tão difícil quanto parece. Eu tive muita sorte de que minha roommate é uma querida e não fez nada que me irritasse. Viramos amigas e estamos fazendo varias coisas juntas. Mas cada um tem seu lado do quarto e respeitamos isso, ela não pega nada meu e eu não pego nada dela. Não foi uma “regra” que colocamos, é só um pouco de desconfiômetro, sabe?!
  • Dividir o banheiro é muito chato. Não existem filas no banheiro da minha ala, ou muita gente usando. Mas é muito irritante ter que levar todas as minhas coisas todas as vezes pro banheiro. Sem falar sobre ter que tomar banho de chinelo! Acho super desconfortável ter que ficar com o chinelo para não pegar algum tipinho de doenças ): sei que é melhor pra mim, mas preferia não precisar ter que fazer isso.
  • As coisas aqui parecem bastante com um high school que vemos nos filmes americanos. Na hora das refeições isso fica extremamente claro… Os jogadores de futebol sentam na mesa dos jogadores de futebol, os de basquete junto com os outros jogadores de basquete, os intercambistas em uma mesa só de intercambistas, e etc… Pode ser que é porque começo de semestre, mas por enquanto tudo está extremamente dividido e limitado.
  • Limpar meu próprio quarto não é tão difícil, já que eu tento manter o mais organizado possível. Eu limpava meu quarto, uma vez ou outra, no Brasil, mas a limpeza não era algo que eu tinha que fazer toda a semana. Aqui é algo que se eu não fazer, ninguém vai. E olha, não tá sendo extremamente complicado fazer isso não! Eu limpo o quarto duas vezes por semana e tento deixar o mais limpo possível durante os dias. Como tenho asma e outras alergias, um ambiente sujo pode prejudicar a minha saúde, além de ser horrível viver assim, haha.
  • A alimentação americana é péssima. Estou sofrendo bastante no quesito comida por aqui. Eu já sou uma pessoa enjoada naturalmente (não como frutas, legumes, evito ao máximo comer coisas embutidas, e não bebo refrigerante), mas aqui tá f*da! As comidas não são nem um pouco saudáveis e nem tem um gosto muito bom, falta aquele gosto de ~feito com amor~, sabe?! Eu já não aguento mais ver pizza na minha frente e muito menos esses hambúrgueres que servem aqui no refeitório! Tudo parece “de mentira” e meio processada… Nem o ovo mexido parece ovo de verdade.
  • Ninguém se arruma no dia-a-dia. Não que eu seja uma pessoa ~montada~, mas no Brasil eu ia pra universidade arrumadinha com roupa “normal”. Aqui, as pessoas se arrumam muito menos. Há basicamente um “uniforme” que é roupa “esportista”, tipo aquelas de ir para academia. Não sei se isso acontece aqui porque a maioria das pessoas fazem algum esporte, mas me sinto bem ~deslocada~ por usar vestidos e outras roupas mais arrumadinhas.
  • Nem todos os dias são fáceis. Tive uma conversa bem interessante no twitter com o querido do Ivan Mizanzuk sobre esse sentimento que de vez em quando bate… Vira-e-mexe eu fico pensando em coisas do tipo: “o que estou fazendo aqui?”, “estou fazendo a coisa certa?”, “será que eu não deveria estar fazendo outra coisa?”, “quero voltar pra casa!!!”, ai eu fico sem ar, começo a chorar e fico ansiosa e com medo de ter uma crise de pânico (medo-do-medo, quem nunca?). Mas passa. As dúvidas voltam, mas acho que é normal, né?!
  • A gente acaba se acostumando com a saudade. Nunca entendi tanto essa música aqui, ela basicamente define como eu vivo todos os dias. A saudade virou uma companheira diária e, infelizmente, não consigo muito tempo de “paz” dela. Mas sabe, eu estou meio acostumada. Claro que me faz ficar com vontade de chorar (e de vez em quando as lágrimas realmente caem), mas ela também me trás esse sentimento de querer estar compartilhando um momento, uma vista, um cheiro, uma comida, …, com alguém que eu amo (inclusive com vocês!).

Bem, foi isso que aprendi durante esse tempinho aqui (: Como agora já estou “instalada” propriamente, podem ter certeza que vou sossegar e postar direito! Inclusive, amanhã já tem post agendado contando uma novidade muito legal <3 beijoquinhas :*

beda

Há alguns dias vim aqui, nesse BEDA maravilhoso, contar como foi a minha experiência de ir no Lollapalooza de Chicago. O que eu não contei muito bem foi que, para embarcar nessa aventura, eu estava by myself, ou seja, sozinha. Como (ainda) não conheço pessoas ~jovens~ ~descoladas~ e da minha idade por aqui, não tinha companhia para ir no festival.

Como aqui não tem tempo ruim, eu fui sozinha mesmo, porque não ia deixar a oportunidade de a) ir no Lolla, b) ver Paul McCartney passar! Mas, pra não me sentir tããão sozinha assim, fingi que vocês estavam comigo e fiquei conversando com a câmera, porque eu sou assim. Ou seja: EU FIZ UM VLOG DO LOLLAPALOOZA!

Tá tudo alí, bem bonitinho pra eu e vocês vermos! E o mais legal é que daqui um tempo eu posso assistir tudo de novo e matar a saudades desse momento mais que especial! Mas ó, se vocês quiserem saber mais sobre o festival, eu fiz um post contando tudinho, tintin por tintim, aqui no blog, não deixa de ver!

E a partir de agora, toda quinta-feira  tem video novo no canal lá no Youtube. Então clica aqui pra se inscrever no canal e não deixa de ver o ~lançamento~ de hoje clicando aqui! Beijos e até amanhã :*

beda

RUN_DUCK

Quinta passada aconteceu aqui em Chicago a “Rubber Ducky Derby“, ou como eu gosto de chamar a “Corrida dos Patinhos“, que é um evento anual para arrecadar fundos para a Special Olympics Illinois. Essa é uma organização que treina crianças e adultos com algum tipo de problema mental, para competir em esportes olímpicos! São 22 mil atletas-adultos e 20 mil jovens-atletas que são ajudados pela organização e, por causa dela, conseguem participar de diversos campeonatos esportivos.

Ok, mas o que os patinhos tem a ver com isso? Para arrecadar esses fundos, promovem uma corrida de patos de borracha no rio de Chicago, onde mais de 50 mil patinhos competirão também! Se quiser participar, é só comprar um patinho e esperar ele ser lançado no rio e torcer para ele ser mais rápido que os outros!

DSC_0247-mm

Eu fui logo de manhã, junto com a minha tia e com o Lucca, para comprar o meu patinho competidor (e outro para levar pra casa). A competição em si só começava 1 da tarde, então voltamos pra casa e depois peguei uma bicicleta e fui até o rio para ver os patinhos nadando. Chegando lá, me deparei com a maior quantidade de patos de borracha da vida, ‘cês não tem noção. Um caminhão jogou os cinquenta-mil patinhos que foram nadando até a linha de chegada! Acho que nem imaginando conseguiria pensar em um número tão alto de patinhos-competidores!

Além do meu coraçãozinho ficar feliz por eu estar ajudando o próximo, o que mais eu ganho ao comprar um patinho? Além de ajudar uma pessoa que precisa, o dono do patinho campeão, nesse ano, ganhou um carro, mas todos os quatro primeiros patos ganharam outros prêmios, que estão descritos aqui.  Mas Giovanna, eu não tô aí pra comprar um pato, comofas pra ajudar? Não tem problema, amigos! É só entrar no www.chicagoduckrace.com e comprar um patinho simbólico para ajudar esses atletas queridos <3

DSC_0267-mm

Foi muito legal ver tanta gente (e patos!) reunidos em prol de uma causa tão bonita. Várias empresas se juntaram para ajudar vender os patinhos, várias famílias foram até a beira do rio para ver a corrida e comprar patinhos!

Também estavam à venda patos de borracha para levar pra casa, já que os patinhos que você compra para a competir não ficam com você no final da corrida, camisetas e patões de pelúcia de óculos escuro, já que tá um solão aqui na windy city! E já que tá tão bonito, deixo vocês com algumas fotos que tirei por lá:

DSC_0270-mm

DSC_0268-m

OPS, nos perdemos!

DSC_0252-mm

DSC_0262-mm
DSC_0260-mm

Sei que o BEDA tá meio falhado, mas já havia explicado o porquê aqui, mas até o final de Agosto vai ter muita coisa <3 Cês gostam de post sobre Chicago/intercâmbio ou devo parar de escrever sobre? (Eu tô vendo tanta coisa linda que me sinto meio na obrigação de compartilhar aqui, haha). Mas bem, espero que vocês tenham gostado dos patinhos!

beda

julho em um post

pessoal /

Fazem 8 dias que julho acabou, mas como meu computador foi pro concerto, então não tive como ver aqui antes! Mas vamos lá, julho foi um mês de mudanças, certo?! Saí do Brasil dia 26 e me mudei para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que fiquei super feliz de vir pra cá, fiquei muito triste de deixar pessoas que eu amo para trás, como escrevi aqui. Inclusive, ainda bate uma dorzinha quando penso no meu namorado e na minha família que ficaram pra trás.


Instagram


Posts e Vídeos do Mês


Filmes que vi e livros que li

Esse mês foi um mês com alguns filmes e livros, yay, viva as férias! Consegui terminar Lugares Escuros, da Gillian Flynn, que já tinha contado pra vocês aqui! Achei bem legal, mas não tão bom quanto Garota Exemplar, mas vale o tempo envolvido! Estou procurando novos livros pra ler, hehe.

E bem, esse mês continuei na campanha “Cinemark, mereço minha pipoca de graça”! Vi dois filmes no cinema, como podem ver pelo meu perfil no Letterboxd: Meu Passado Me Condena 2 (★★★), que repete os clichês do primeiro filme, mas mesmo assim nos divertiu muito, e O Homem Formiga (★★★★), que foi o melhor filme da Marvel do ano, na minha opinião. eu fui bastantinho no cinema! Todos foram vistos com o melhor companheiro de cinema, o Douglinhas! (Estou triste de estar longe dele e não ter mais esse maravilhoso companheiro comigo!)


Esse mês foi muito amor! Comecei meu intercâmbio nele e estou muito feliz com tudo, mesmo com as saudades ): Mas aproveitei o máximo que consegui a minha família no Brasil antes de vir pra cá (mas a saudade é a mesma, né?!). E claro, consegui ir no Lollapalooza daqui de Chicago e ver o Paulzinho ♡ Semana que vem sai o Fragmentos de Julho, que não consegui editar ainda ):

Espero que vocês tenham gostado desse e de todos os posts de julho… E claro, espero que julho de vocês tenha sido tão especial quanto o meu mês e que agosto seja ótimo para todos nós <3 Beijocas :*

beda